História Educativa

A Orquestra

 

 

Bão-bam; Bão-bam...

Esse é o Fred, um tamborzinho aprendendo a tocar. Passava horas e horas treinando, mas não conseguia agradar aos seus companheiros de quarto... Eles sempre diziam: “pára com isso, menino!!!” “A minha cabeça está explodindo de tanta dor”... Mas o pequenino continuava, porque sabia que um dia tocaria tão bem quanto seus pais...

Certo dia, uma latinha chamada Porta-Treco caiu, fazendo um barulho sem igual.. Era um som lindo, diferente... Fred parou e ficou deslumbrado com aquele som.. Era um som mais agudo... saía como um “chém”. Olhou em sua volta e avistou a pobre latinha deitada, estirada no chão...

__ Que som lindo você fez!!!!

__ Eu? Não... bondade sua... Sou só uma latinha, a Porta-Treco...

__ Me chamo Fred, prazer em conhecê-la, mas será que a senhora poderia das uns pulinhos para eu ouvir o som de novo?

No início ele retrucou... pois não estava entendendo nada... Mas de tanto Fred insistir, ela deu os primeiros pulinhos... e outros... e outros... e um montão de pulinhos... Fred passou a acompanhá-la e agora, Fred não estava mais tocando sozinho... Agora, ele e a latinha Porta-Treco entoavam lindas melodias... Mas alguns ainda esbravejaram “Quietos!!!” “Quero descansar”, mas os dois continuavam suas canções sem atentar para os apelos de silêncio...

Numa manhã, chegou na casa um sininho e, contagiado pela doce melodia, imprimiu uma dança sem igual... “Tim-Tim, Tim-tim” dançava para lá e para cá... Aquela dança era contagiante... Até as colheres queriam bailar, seguindo os passos do Sininho, indo para lá e para cá... Só que eram meio desajeitadas: tropeçavam e batiam uma nas outras, mas num ritmo fantástico o faziam, dando mais graça à canção...

Até os sapatos entraram na dança, pulando um de cada vez, e nessa mesma euforia, o relógio “tic tac” dava o compasso dessa canção... Todo mundo entrou na festa... Cada um com suas características fazia um lindo som e todos juntos, uma grande orquestra que agradava aos ouvidos e contagiava os corações...

Todos nós somos parte de um todo. A Igreja é uma grande e linda orquestra cujo Maestro é o Senhor Jesus... Nessa orquestra, cada um produz um som diferente, porquanto temos talentos diferentes que devem ser usado a serviço do Senhor. Os nossos talentos, se usados individualmente, pode não trazer efeitos significativos, mas se somados os nossos sons, os nossos talentos, estes serão instrumentos de Deus para contagiar outros corações para Ele...

 

Créditos: Tia Sandrinha